Destaques

JOVENS BRUXAS FILME - Crítica


JOVENS BRUXAS

SINOPSE: ao chegar em um novo colégio, uma garota aproxima-se de um trio estranho de jovens. Ao perceberem que podem realizar bruxarias, as meninas passam a usarem os seus poderes de forma indiscriminada.

CRÍTICA: marcada pela ascensão da temática juvenil nas produções audiovisuais, a década de 90 nos presenteou com uma gama de obras teens que ficaram marcadas no cinema. Uma de suas mais controversas é o razoável terror adolescente Jovens Bruxas. Aliando-se à temáticas que dialogam com ocultismo e a bruxaria, o filme cria uma nova narrativa para falar da dissociação jovem (de seu constante sentimento forasteiro). Há os estereótipos típicos e intrínsecos do próprio subgênero: o playboy, a jovem inocente, a menina má... o interessante é ver tais detalhes relacionando-se com os temas controversos (especialmente para a época).

Em seu primeiro ato, o filme apresenta uma maior lentidão em relação aos outros dois e a amizade de Nancy é por vezes confusa. No entanto, é neste mesmo terço em que podemos ver uma introdução fechada das personagens. Andrew Fleming escreve problemáticas concisas para as mulheres, em especial Bonnie e Rochelle. Em sua cerne artística, o longa apresenta detalhes muito bem pensados - especialmente por sua época que carecia da tecnologia atual, ou seja, usa efeitos práticos que casam com a atmosfera bruta da história. Outro ponto é a trilha sonora, que consegue concretizar o sentimento forasteiro e feroz das jovens bruxas.

Um problema talvez seja a personagem de Nancy, apesar de extremamente emblemática e de roubar a tela. Fleming falha ao fazer com que as motivações  da jovem estejam em consonância com uma mera desilusão amorosa. Isso porque o próprio destaque da adolescente em tela atrapalha a aceitação do espectador em relação aos seus motivos pouco críveis. Ainda assim, Jovens Bruxas sai como um gostoso entretenimento e é um verdadeiro clássico noventista, sabendo misturar suas diferentes temáticas para conceber uma boa obra.

Nota: 🌟🌟🌟🌟
Por: @criticasdaval
Disponível Netflix 🍿

Nenhum comentário