Destaques

I Am Mother - Filme - Crítica


I Am Mother (2019)

SINOPSE: Após a extinção da humanidade, uma adolescente criada por uma robô encontra outra humana e começa a questionar tudo o que aprendeu sobre o mundo.

CRÍTICA: Não é de hoje que a Netflix vem tentando entregar obras de ficção cientifica interessantes, por exemplo, no ano passado entregou o filme TAU que tinha a participação de Garry Oldman, contudo, o filme figurou entre os piores do ano aqui na página, tentando não repetir a dose, estreou recentemente no catalogo o filme I AM MOTHER, e posso dizer que me surpreendeu.

O filme possui uma boa ambientação, no começo ficamos um pouco perdidos pela manipulação do roteiro, pois não sabemos ao certo onde a história se passa (se é em outro planeta, numa nave, etc), e esse ponto manipulativo da obra que se torna um dos pontos fortes. No primeiro ato, ficamos sem entender qual é o rumo central da narrativa, mesmo a filha e a mãe (sim os personagens aqui não possuem nomes) tendo uma boa química, possui na atmosfera um senso hostil, e com o passar da história esse senso vai se potencializando, até que é introduzido a invasora (como eu disse ela também não possui nome) que muda a chave da história.

Apesar de apresentar uma trama aparentemente simples, o longa debate vários assuntos sobre a maternidade e o poder auto destrutivo dos humanos, possuindo um ritmo agradável que sempre nos mantém engajados e curiosos pelo real motivo de tudo estar acontecendo.

I AM MOTHER é uma grata surpresa que precisa ser assistida com muita cautela, pois pistas importantes são evidenciadas a todo momento de maneira bem sutil, sendo primordiais para um total rendimento da história, e além de entregar uma diversão escapista, entrega através de metáforas debates interessantíssimos sobre diversos assuntos, um bom filme que não pode ser perdido

- Nota - ⭐⭐⭐⭐ -

- ESCRITO POR : @loadingseries

- Disponível na Netflix ✅

Nenhum comentário