Destaques

Megarromântico, Filme - Crítica

Megarromântico (2019)

Sinopse: Uma jovem desiludida com o amor misteriosamente acorda numa realidade excessivamente romântica.

Crítica: Comédias românticas são como a matrix para mulheres solitárias, zomba a protagonista. Se o filme do fim da década de 90 renovava o cinema de ação, esse aqui faz parte das tentativas de atualização de um gênero abandonado pelos grandes estúdios e resgatado pela Netflix. As comédias românticas desapareceram dos cinemas não só pela migração de orçamento das produções médias para os blockbusters que miram bilheterias mundiais (chineses não estão interessados no sonho do casamento perfeito), mas também pela transformação dos relacionamentos na última década, assim como pelo avanço das pautas que combatem preconceitos contra etnia, sexo, sexualidade e grupos específicos.


Então o conto convencional estrelado pelo casal branco, heterossexual e dentro dos padrões de beleza se relacionando a fim de consolidar o matrimônio, e que iludiu uma geração inteira de jovens desesperados pela alma gêmea enquanto excluía um universo complexo de particularidades humanas, não mais tem espaço numa sociedade multicultural e que se interage, por exemplo, através de aplicativos cujo objetivo é o sexo imediato. Como Megarromântico vai ironizar, o coito sequer era mostrado nas narrativas que priorizavam o beijo na chuva, a conversa em voz alta com sigo mesmo, a sequência de experimentar roupas, os palpites do amigo gay, a refeição de gala e em seguida a preferência pelo piquenique. O filme vai se estruturar, da técnica ao enredo, na forma de exagerar essas situações, mas sem nunca subvertê-las de fato, como o recente Eu Não Sou Um Homem Fácil.

Esses filmes estão substituindo os mocinhos inseguros que almejam o par ideal pela gordinha politicamente incorreta, pela vítima de bullying, pelo asiático, pelo homossexual, etc que deseja praticamente o mesmo. Como a cidade de Zion, em Matrix, era a solução das máquinas para acomodar mentes revoltadas que não aceitavam o sistema, as novas comédias românticas parecem uma adaptação da indústria para continuar se alimentando do público.

Nota: ⭐⭐⭐
Escrito por: @cinemacetico
Disponível na Netflix ✔🍿🎬

Nenhum comentário